Archive for Fevereiro, 2007

Tou bonito, estou…

Ao que parece fui desafiado a escrever um texto sobre “amigos coloridos”. E eu tudo bem. Disse logo que sim e fui à minha vida. Ora acontece que depois de dizer sim pensei: “Oh diacho. Tu queres vêr que vou mesmo ter que postar sobre amigos coloridos? Mas… mas tu queres vêr?!” E pronto, cá estou eu…
Ora, amizade colorida. Coisa catita de se dizer, mas um pouco complicada de se fazer. Isto porque não me estou a vêr a pintar todos os meus amigos. Só porque a tinta está cara e eu estou teso – já estou a imaginar a malta a lêr isto e a pensar: Eheh… Este maluco, o que é que vai sair daqui… – que nem um carapau. Só mesmo por isso. Se não eu tinha amigas coloridas em tudo o que era local. Mas não tenho…
Pode também dar-se o caso de estarmos a falar sobre a amizade de duas (ou mais!) pessoas de raças diferente. Ora cá estou eu, um belo exemplar caucasiano, a travar amizade com este simpático esquimó e com aquela interassante sudanesa. Mas isto é capaz de ser estúpido. Vamos a outros capítulos…
Ouvi, algures por aí, que a amizade colorida se traduz por uma simpática senhora que atraída por um avantajado senhor (falo em sapiência, naturalmente…), se decide por ter uma ligeira falta de ar junto do dito, de modo a que o mesmo se decida alojar na boca da senhora, por forma a que esta recupere novamente o folêgo e acabe com um sorriso estupídamente parvo. E isto é natural. É que depois da manobra de ressuscitação (para quem já estava a fazer um sorriso maroto é favor limpar essas mentes depravadas!), é natural que qualquer pessoa fique feliz por voltar à vida e ouvir os pássaros a cantar. Portanto, a amizade colorida é uma forma de recuperação médicamente assistida, que deveria ser livre de imposto, paga totalmente pelo Estado, e efectuada pelas simpáticas enfermeiras do Hospital de São José. Não? Ok, tudo bem.
Ora portanto, depois da minha parva teoria sobre este assunto, resta dizer duas coisas. Primeira: toma lá Pinguim, que a minha teoria é mais gira que a tua!! lolada… Segunda: esta história de passar a batata quente é gira, e eis que os meus alvos para escrever sobre a “amizade colorida” são:
* O Sobrinho
* Cadinhas
* Egofonias
Boas teorias!
Anúncios

Fevereiro 22, 2007 at 1:04 pm 6 comentários

De partida.

Lembro-me dos tempos de criança. Era um puto reguila, com cabelo loiro e magrinho como só eu podia ser. Lembro-me da vida solta e livre que tinha. Lembro-me de esperar dias e meses pela chegada do Verão, para poder partir rumo à casa das minhas férias lá no norte…
Recordo-me de tudo isso como se fosse hoje. É como se voltasse a querer ter essa vida desprendida e livre… Ou talvez seja apenas o reflexo da que agora tenho, e que me apela a vestir de novo a pele de um puto reguila. Não sei. Sinto apenas que preciso caminhar. Caminhar rumo ao homem que veste estes sentimentos de menino, mas que não se encontra consigo mesmo. Estarei confuso? Enigmático? Perdido? Talvez…
Pego na mochila, embalo o coração e conto os dias para a chegada do meu Verão. Mas enquanto espero, tomo já hoje o meu rumo…

Fevereiro 20, 2007 at 11:10 am 3 comentários

Acontece.

Eu sei que quando se entra num blog como o Ess’agora! se vêm logo com a ideia do “epa, eu até tenho cinco minutitos para fazer qualquer coisa, e já que fiz tudo o que tinha para fazer até agora, vamos lá ver o que raio escreveu aquele gajo no blog”. Eu sei, e peço desculpa à malta que durante este tempo que se avizinha se vai sentir ultrajada, uma vez que pretendo escrever por aqui coisas decentes. Pois. Temos pena. O blog vai mesmo ter de ser lido durante o horário do expediente. Enquanto o chefe não estiver a olhar para nós. Ora bem…

Fevereiro 19, 2007 at 9:15 pm Deixe um comentário

Bem aventurados…

Só porque gostei do texto. Porque acho fazer todo o sentido…
Na verdade, este nosso tempo parece ter abraçado outra proposta de felicidade que não as «Bem aventuranças» d’Aquele Homem da Galileia! Hoje, veementemente, proclama-se outros critérios, outros caminhos!
«Felizes vós», os poderosos, porque sempre haveis de espezinhar a dignidade dos mais pobres e mais fracos!
«Felizes vós», os hipócritas, porque sereis sempre bem vistos aos olhos do mundo!
«Felizes vós», os gananciosos e avarentos, pois que tereis o mundo nas mãos!
«Felizes vós», os mentirosos e infiéis, porque sereis considerados os mais espertos dos homens!
«Felizes vós», os maledicentes, porque vos convencereis possuir a verdade para sempre, sem jamais escutar a verdade de cada outro!
Mais ai de vós, os simples, porque hão-de ignorar a força que vos anima e liberta!
Ai de vós, os que se disponibilizam para o serviço e a gratuidade; hão-de chamar-vos de parvos e estúpidos!
Ai de vós, os puros e os fieis: o mundo apelidar-vos-á de ultrapassados e de retrógrados!
Ai de vós, os humildes, pois sereis alvo de gozo e de critica por parte dos demais!
Ai de vós, os crentes, porque vos chamarão de alienados!
Sim, o Mestre parece ter sido ultrapassado por outros «mestres» mais convincentes! Mais perspicazes! Estas são as sementes lançadas na «terra» que é o coração do Homem para a construção do «Mundo Novo»! Assim crescem tantas e tantas das nossas crianças e jovens, que deverão ser o futuro do Mundo e da Igreja!
Assim se deixa em «testamento» a possibilidade da felicidade dos homens!
Bem Aventuranças. Antigas (mas actuais e fecundas) e novas (mas velhas e frustrantes)!
O Tio

Fevereiro 15, 2007 at 10:15 pm 1 comentário

Abstractin.

Hoje não vou falar sobre o referendo. Seria normal que o fizesse, mas não o quero fazer. A minha opinião? Está expressa n’O Inútil.
É que hoje vou-vos mostrar um vídeo que me deliciou sábado. Foi no Aqui há Talento!. Precisamente quando já não esperava ver mais talentos. E surpreenderam-me…
Espero ter o este “filme” com melhor qualidade brevente. Até lá, deliciem-se com este. Convosco: Abstractin.

Ps. Foram só os gazes intestionais, ou vocês também sentiram o sismo de hoje?!

Fevereiro 12, 2007 at 2:54 pm 1 comentário

Faz-me espécie.

A sério que me faz. Quando te lanças ao desafio e te acanhas em momentos cruciais. Quando disputas a jogada, mas não levas o pé à bola. Quando defendes um sim concreto e levas uma vida de não’s persistentes. Qual referendo, qual quê. Falo da tua vida! Dessa que pede que te dês em permanência. Que vás ao fim do mundo se necessário, apenas para defender o ideal que te move na vida! Apenas para fazeres sorrir quem menos imaginas…
É como diz a música: “E uma vontade de rir nasce do fundo do ser. E uma vontade de ir, correr o mundo e partir, a vida é sempre a perder…” Uma vontade de rir quando fazemos o que jamais imaginámos! Correr, partir e viver! Porque a vida é sempre a perder: perder vicíos, perder medos, ganhar daquilo que enche o coração…
Afinal, que tipo de radical és tu que inverte a radicalidade em comodidade? Faz-me espécie. Olhar lá para fora e vêr cogumelos e parasitas. Gente que leva uma vida aligeirada, desinteressada do essencial: a vida alegre ou triste. Dada ao máximo. Vivida em pleno. Daquela que desgasta. Daquela que preocupa, que acarreta responsabilidade. Daquela que custa optar, que doí, mas que vale mais…
Fico à espera do amanhã. À espera que o dia regresse para voltar a ser quem devo ser. E enquanto entro noite dentro, oiço a música que me leva ao essencial. No fim deste dia desgastante. No fim deste dia projectado, sonhado e trabalhado. Ao terminar este dia que me custou, sabe bem o teu abraço fechado
“Enquanto espero percorro os sinais / do que fomos que ainda resiste, /as marcas deixadas na alma e na pele / do que foi feliz e do que foi triste!
Sabe bem voltar-te a ver, / sabe bem quando estás ao meu lado! / Quando o tempo me esvazia / sabe bem o teu abraço fechado…
E tudo o que me dás quando és / guarida junto à tempestade. / Os rumos para caminhar / no lado quente da saudade…”
Até amanhã.

Fevereiro 7, 2007 at 10:46 pm 1 comentário

Serão.

Pois é. Hoje andei a “navegar” pelos videos do YouTube, e encontrei a preciosidade que se encontra aqui ao lado. É o início de um episódio dos “The Simpsons”: a final do Campeonato do Mundo entre o México e Portugal. Maravilha…
E depois, só nos Simpsons para ter o Homer a torcer por Portugal! Ainda por cima, para ganharmos o campeonato… Notem bem o que ele diz minutos antes de começar o jogo: “Oh… I’ll kill myself if Portugal doesn’t win! …” Ah pois! Ah pois…
Então e vocês?! Quem não gosta de um belo episódio dos Simpsons? Ou fora da banda desenhada, os Friends? É não é?! Vamos mas é para a porta da RTP pedir que passem estas séries em vez das novelas, pá!!

Fevereiro 1, 2007 at 2:09 pm Deixe um comentário


Fevereiro 2007
D S T Q Q S S
« Jan   Mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Fresco, fresquinho!

Estatísticas...

  • 6,627 + (10700, no Blogger...)